Araruna e região se liga aqui! - www.ivanfilmagempb.com
Publicado em:

Cássio diz que fará oposição responsável a Ricardo e evita falar sobre “terceiro turno”

O senador Cássio Cunha Lima (PSDB), candidato derrotado ao Governo do Estado, concedeu entrevista coletiva à imprensa paraibana, na tarde desta segunda-feira (27), no auditório da Asplan, no Centro de João Pessoa. Na oportunidade, ele agradeceu aos 1.014.393 paraibanos que lhe concederam o voto na disputa para governador e afirmou que, junto com o seu agrupamento político, fará uma oposição firme, altiva e responsável ao governador eleito Ricardo Coutinho (PSB).

“Quero de forma pública cumprimentar o governador Ricardo Coutinho pela reeleição e dizer que, com absoluta responsabilidade, espirito público, maturidade, nós vamos desempenhar esse papel que a sociedade nos reservou, com a tranquilidade de quem combateu o bom combate”, disse.

O senador ainda afirmou que acredita na manutenção da sua base política, no bloco de oposição para fiscalizar permanentemente as ações do Governo do Estado, com o objetivo de respeitar o erário público e de contribuir com o desenvolvimento da Paraíba.

“O caminho será sempre o do diálogo e da discussão com a sociedade. As diferenças estão postas, as divergências estão mantidas e, sobretudo, as críticas estão todas preservadas. O nosso sentimento é de agradecimento a Deus, pois, não há uma folha que caia no chão que não seja pela permissão dele”, afirmou.

Vitória ocorreu pela aliança

Cássio Cunha Lima se mostrou bastante tranquilo durante toda a entrevista coletiva, evitou lamentações sobre o resultado das eleições e até brincou: “Quando se perde a eleição é porque teve menos votos”.




Ele afirmou que a vitória de Ricardo Coutinho ocorreu devido às alianças e adesões recebidas pelo socialista e citou o exemplo do PT, através do prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo e do seu irmão e ex-candidato a senador Lucélio Cartaxo; do PMDB, com os senadores Zé Maranhão e Vital do Rêgo; e de lideranças regionais, a exemplo do deputado federal Damião Feliciano (PDT), de sua esposa e vice-governadora eleita Lígia Feliciano (PDT) e do ex-senador Efraim Morais (Democratas).

Campanha difícil

Ainda sobre as adesões a Ricardo Coutinho, Cássio lamentou o posicionamento de alguns peemedebistas que aderiram à reeleição do governador, no segundo turno das eleições. “Não é normal você passar quase quatro anos fazendo oposição e às vésperas da eleição decidir apoiar o atual governante”, disse.

Cássio afirmou ainda que foi muito difícil enfrentar candidatos em pleno no exercício do mandato no Governo Federal, Governo do Estado e Prefeitura de João Pessoa. “Enfrentamos três máquinas importantes, que tem peso político, não foi fácil”, afirmou.

Terceiro turno

Ainda durante a entrevista coletiva, o senador Cássio Cunha Lima evitou falar sobre a possibilidade de judicialização do resultado do processo eleitoral. Segundo ele, esse não é o momento adequado para tratar sobre o tema. “Esse é um assunto que cabe aos nossos advogados e ao Ministério Público Eleitoral”, disse.

Ângelo Medeiros com Marcos Wéric
WSCOM Online

Por: Ivan Filmagem
how to make gifs
Share to Facebook Share to Twitter Share to LinkedinStumble It Share to Google Buzz Mais...

veja também

Publicidades:
Publicidade Publicidade

Últimas Notícias

Comentário

wwww.ivanfilmagempb.com - Todos os direitos reservados.