Notícias:
latest

728x90

468x60

Crianças são maioria das vítimas de quedas atendidas no Trauma de João Pessoa

O Hospital Estadual de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena registrou 12 mil entradas de pacientes vítimas de quedas no período de janeiro a dezembro de 2016. De acordo com os dados do Núcleo de Estatística da instituição, a maioria desses pacientes é de crianças de 0 a 9 anos de idade, totalizando 3.926, ou seja, 33% deste tipo de ocorrência. Em 2016 foi registrado um aumento de 16% em relação a 2015, quando foram registrados 10.294 casos.

Dentre os bairros de João Pessoa com maior incidência de vítimas de quedas destacam-se Mangabeira (608), seguido por Valentina Figueiredo (443), Mandacaru (330) e Cristo Redentor (318). Ainda de acordo com os dados divulgados, os episódios de quedas são liderados pelo sexo masculino, com 6.303 ocorrências registradas no Hospital de Trauma.

O médico pediatra da unidade hospitalar, Giovane Freitas, orienta os pais a observarem os filhos após o acidente, pois pode ser decisivo para a boa recuperação deles. “A criança ao cair precisa ser acompanhada pelos responsáveis, pois se ela apresentar sinais de alerta, como sonolência, desmaio, vômito e convulsão, deve ser imediatamente levada ao socorro médico. Uma queda, dependendo da altura e idade da vítima, pode causar traumatismo craniano e várias outras consequências traumáticas”, alerta o pediatra.

O médico ressaltou que algumas ações preventivas devem ser realizadas pelos responsáveis para que situações graves não venham a acontecer. “É muito importante que os pais fiquem atentos aos comportamentos dos filhos. Notamos que muitos bebês dão entrada no hospital vítimas de quedas e muitas delas poderiam ter sido evitadas se medidas preventivas tivessem sido adotadas. As crianças não têm a mesma percepção de risco dos adultos, por isso devem ser orientadas constantemente”, observou.

Dicas de prevenção:

1 – As crianças devem brincar em locais seguros. Escadas, sacadas e lajes não são lugares para brincar;

2 – Use portões de segurança no topo e na base das escadas. Caso a escada seja aberta, instale redes ao longo dela;

3 – Instale grades ou redes de proteção nas janelas, sacadas e mezaninos. As redes devem ter espaços de no máximo 6 cm;

4 – Crianças com menos de seis anos não devem dormir em beliches. Se não tiver escolha, coloque grades de proteção nas laterais;

5 – Mantenha camas, armários e outros móveis longe das janelas, pois podem facilitar que crianças os escalem e se debrucem para fora do prédio ou casa. Além disso, verifique se os móveis e o tanque da lavanderia estão estáveis e fixos;

6 – Ao andar de bicicleta, skate ou patins, o capacete é equipamento fundamental. Ele pode reduzir o risco de lesões na cabeça em até 85%;

7 – Cuidado com pisos escorregadios e coloque antiderrapante nos tapetes;

8 – Crianças devem ser sempre observadas quando estiverem brincando nos parquinhos. O risco de lesão é quatro vezes maior se a criança cair de um brinquedo com altura superior a 1,5 m;

9 – Durante a troca de fraldas, mantenha uma mão segurando o bebê. Nunca deixe um bebê sozinho em mesas, camas ou outros móveis, mesmo que seja por pouco tempo;


10 – Crianças não devem brincar perto de barreiras e barrancos.

Portal Correio 
« Voltar
Próximo »