Notícias:
latest

728x90

468x60

Clareamento de dentes pode trazer danos irreversíveis, alerta Agesiva

Uso de produtos para clarear dentes tem que ser regulado
O uso indiscriminado de produtos para clareamento dentário pode acarretar em danos irreversíveis à saúde bucal, capazes de levar à necessidade de tratamento de canal ou até mesmo à perda de alguns dentes. O alerta é da Agência Estadual de Vigilância Sanitária (Agevisa).

De acordo com a Agevisa, até mesmo pessoas com a saúde bucal em dia e sem impedimentos para clarear os dentes correm riscos se assim procederem sem orientação e acompanhamento do dentista.

A diretora-técnica da Agevisa/PB, Helena Teixeira Lima Barbosa, disse que o uso prolongado e sem controle dos produtos para clareamento dentário é muito prejudicial. Ela explicou que a prática pode causar efeitos indesejáveis como sensibilidade dentária, inflamação das gengivas e da base de sustentação dos dentes, alterações da polpa dentária (que é a estrutura interna do dente) e também alteração da superfície do esmalte, que reveste a parte externa do dente. “Uma mulher não vai ao salão para clarear o cabelo toda semana, porque, se assim fizer, o seu cabelo vai estragar e cair. Com os clareadores caseiros de dentes acontece a mesma coisa. Se a pessoa usa esses produtos toda semana, sem critério, ela pode causar sérios danos aos seus dentes”, observou.

Prescrição médica obrigatória – Desde 2015 a compra de produtos para clareamento de dentes deve ser obrigatoriamente feita mediante apresentação de receita médica. A determinação está contida na Resolução (RDC) nº 06, de 06 de fevereiro de 2015, da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que “dispõe sobre os agentes clareadores dentais classificados como dispositivos médicos”.

A norma passou a vigorar no dia 9 de agosto de 2015.

Com: Portal Correio 
« Voltar
Próximo »