Notícias:
latest

728x90

468x60

Após aumentos no preço do gás de cozinha, donas de casa recorrem ao fogão a lenha

O preço do gás de cozinha subiu 4,5% no último domingo em todo o país. O aumento foi autorizado pela Petrobras. No RN, o valor do botijão de gás pode chegar a R$ 73. Os constantes aumentos no preço do gás tem feito pessoas que não têm condições de pagar recorrerem ao uso do fogão a lenha.Dona Odeiza Nunes é dona de casa e não utiliza o fogão a gás há quatro meses. Sem dinheiro para comprar o botijão de gás, ela recorreu ao uso do fogão a lenha. "O botijão está caro, nós não temos condições de comprar esse gás que está aumentando todo mês", diz dona Odeiza.



A aposentada Vera Lúcia Bezerra improvisou um fogareiro a carvão no quintal de casa em Natal (Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi)

A aposentada Vera Lúcia Bezerra improvisou um fogareiro a carvão no quintal de casa para fazer parte da comida. "É muito caro o gás e não dá pra fazer tudo fogão a gás. Feijão e arroz eu faço lá no quintal, aqui no gás eu faço um café, esquento um leite", explicou Vera.O presidente do Sindicato dos Revendedores de Gás do Rio Grande do Norte, Francisco Correia, diz que o reajuste é abusiv, e que o repasse ao consumidor é inevitável. "Não houve nenhum aumento de petróleo ou derivados, o único aumento que houve foi o de lucro da Petrobras. Ela pegou o preço do internacional e do Brasil, e existiu uma defasagem, então todo mês o preço do gás sobe" explica Francisco Correia.

Alta de mais de 15% no acumulado no ano
No ano, o preço médio do gás de cozinha no país acumula alta de 15,58%, segundo dados da Agência Nacional de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANP). Pela nova política de preços adotada pela Petrobras desde junho, o preço do Gás Liquefeito de Petróleo (GLP) passou a ser revisado todos os meses.
Desde junho, a Petrobras já anunciou cinco aumentos e uma redução para o gás de cozinha. Confira todas as revisões anunciadas:
4/07: -4,5%
4/08: +6,9%
5/09: +2,2%
25/09: +6,9%
10/10: +12,9%
3/11: +4,5%
Segundo a estatal, o preço final às distribuidoras será formado pela média mensal dos preços do butano e do propano no mercado europeu, convertida em reais pela média diária das cotações de venda do dólar, mais uma margem de 5%.



(Fotos: Reprodução/Inter TV Cabugi)
Com: G1-RN
« Voltar
Próximo »

Nenhum comentário