Produtor musical Carlos Eduardo Miranda morre aos 56 anos

O jornalista, músico, produtor musical e jurados de reality show Carlos Eduardo Miranda faleceu na noite desta quinta-feira (22), em São Paulo, após um mal súbito. 

A informação foi confirmada pelo site do programa TV Fama, da RedeTV!. Natural de Porto Alegre, Carlos Eduardo Miranda foi um dos principais agitadores da cena musical da Capital gaúcha nos anos 80. Foi integrante das bandas Tanaratiriça, Urubu Rei e Atahualpa Y Us Panquis. Como produtor musical, o Véio, como era chamado, foi executivo dos selos Banguela, ligado a gravadora Warner, e Excelente Discos, da Polygram. Através deles, lançou e produziu bandas que marcaram o cenário nacional nos anos 90, como Raimundos, Mundo Livre S/A, Graforréia Xilarmônica, O Rappa, Virgulóides e Maria do Relento. Em 2004, coordenou o projeto Trama Virtual, uma plataforma de lançamento de bandas independentes – tornando conhecidas bandas como a Cansei de Ser Sexy, Fresno e Móveis Coloniais de Acaju. Foi ainda diretor musical do disco de estreia da cantora paraense Gaby Amarantos – lançado em 2012, Treme, estourou no Brasil com o hit Ex Mai Love. Na televisão, fez sua estreia no reality show musical Ídolos, versão brasileira do Pop Idol/American Idol, que foi ao ar pelo SBT entre 2006 e 2007. O programa acabou, mas Miranda seguiu na função de jurado em programas da emissora como Astros e Qual é o Seu Talento?. Mais recentemente, ocupou a mesma função no João Kleber Show, da Rede TV!. Lucas Silveira, da Fresno, lamentou pelo Twitter a morte do amigo. "Um dos melhores caras com quem trabalhei nessa vida. De música, sabia tudo. Sabia tanto que não se importava em distribuir seu conhecimento o tempo todo, da forma mais generosa possível. Um pai e um marido, e amigo do peito de umas dez mil pessoas. Vai em paz", afirmou. A banda Skank também comentou a morte em uma nota oficial: "O grande Carlos Eduardo Miranda foi uma figura seminal na nossa história. Foi ele quem chamou a atenção da imprensa do eixo Rio-SP sobre um quarteto que vinha de Minas Gerais e misturava reggae, pop, ska. Foi a chave que abriu a porta pro que viria depois. Ele teria ainda grande contribuição ao longo da nossa carreira, especialmente no disco Maquinarama. Estamos muito tristes com a notícia de seu falecimento. Que sua travessia seja tão leve e divertida quanto a vida que ele levou aqui. Nossos pensamentos estão com sua filhinha Agnes e sua companheira, Bel. Vá em paz, amigo", 

diz a nota. - Jornal do Comércio

Nenhum comentário

Facebook Comments APPID

Contato P/ Shows (83) 9.9911-3863 Lia Morenno

Contato P/ Shows (83) 9.9911-3863 Pinto do Forró

Publicidade: Vidraçaria Aluvidros

Redes