ARARUNA

Araruna é destaque em site especializado em turismo

O site 'Jornalismo de Viagem', tem a missão de contribuir na divulgação de regiões turísticas nacionais e internacionais, preferencialmente pouco conhecidas, por meio da aplicabilidade do jornalismo especializado de turismo estimulando os viajantes a conhecer novos lugares e assim, gerando mais renda para as regiões.

A matéria faz um tour por Araruna e desperta a atenção dos leitores para os atrativos que a cidade tem. Veja abaixo todo o conteúdo da matéria.

Araruna, localizada na Mesorregião Agreste e Microrregião do Curimataú Oriental, é um dos principais municípios do agreste paraibano, com muitas opções para acampamento, ecoturismo e práticas de esporte como rapel, trilhas e escaladas. Conhecida pelos seus afloramentos rochosos, a região esbanja beleza natural. Sua topografia montanhosa e seus grandes blocos de rochas são protegidos pela reserva ambiental e ecológica conhecida como Parque Estadual da Pedra da Boca, que possui um dos mais importantes patrimônios geológicos da Paraíba e do Brasil.

A altitude de 580 metros acima do nível do mar leva a uma redução na temperatura tropical, proporcionando um clima agradável que, em média, apresenta de 23 °C. Fevereiro é o mês mais quente do ano enquanto que julho é o mais frio, podendo chegar a temperatura média de 19.6 °C. Ervas e arbustos prevalecem na vegetação do local, podendo ter arvoretas pouco desenvolvidas, características do brejo de altitude, apesar de estar incluída na área geográfica de abrangência do semiárido brasileiro. E nessa cidade de clima agradável que fizemos dois dias de passeios visitando pontos desconhecidos inclusive por paraibanos.

Roteiro que fizemos no 1º dia
Aceitamos conhecer a região numa proposta fora do comum. Conhecer as zonas urbana e rural do município em dois dias de visitação. Primeiro fomos de carro em direção à Pedra da Macambira, que fica próximo ao vale do Rio Calabouço, que divide os estados da Paraíba e do Rio Grande do Norte. Nosso guia nos explica que em termos de afloramento rochoso essa região no Brasil é uma das maiores estruturas geológicas registradas. A imponência de rocha somatiza 118 metros de altura com 130 de largura, ponto bastante procurado para quem gosta de escalada e rapel. Aliás, Araruna é conhecida como uma das cidades queridinhas para pessoas que gostam de esportes ao ar livre que envolvem subidas à paredões devido a registrar em maior parte de seu território conglomerados de rochas, a exemplo do Parque Estadual Pedra da Boca.

O geógrafo e historiador Wellington Rafael, que também está como gerente de cultura e artes de Araruna, nos acompanhou nessa apresentação de espaços desconhecidos, porém surpreendentes de Araruna. De fato, um roteiro que faz o turista se sentir dentro das comunidades e ter o sentimento de descobrir a Paraíba, mesmo sendo paraibano. Em seguida, o passeio segue o Mirante da Serra que está a 600 metros de altitude e conseguimos enxergar do alto até doze cidades da Paraíba e do Rio Grande do Norte. O local é silencioso e tem uma vista incrível. A altura é tamanha que o horizonte torna-se infinito aos olhos. Dali, percorremos de carro por mais 8 quilômetros de estrada pela zona rural de Araruna até chegar ao sítio Macapá. O carro é deixado para trás e seguimos a pé por verdadeiros tapetes verdes numa trilha de um quilômetro até chegarmos à cachoeira do Macapá. A queda d’água de 90 metros é intermitente e forma um cenário paradisíaco em períodos de chuva e no inverno, a partir do mês de maio.


Condutor local: Anderson Aguiar (83) 99636-1094 ou 99392-8924 | aguiaranderson1992@gmail.com Para descansar, ficamos no Araruna Hotel. Localizado no centro da cidade. Achamos aconchegante de estrutura rústica com todo o layout voltado para uma ambientação à moda nordestina e os funcionários gentis e atenciosos. O legal é que o hotel também é pizzaria e restaurante e os preços dos pratos são bem acessíveis. Por ser no peso, meu prato do almoço ficava em torno de R$ 12,00 a R$ 15,00. Os sucos são da fruta e o lugar é bem silencioso.

Roteiro que fizemos no 2º dia

No dia seguinte, após descansarmos bem estávamos dispostos à aventura. O condutor local, George Luiz que faz pedal na cidade há anos, foi quem nos orientou. Foram dez quilômetros de percurso partindo do centro de Araruna até a Pedra da Boca, entrando pelo coração da zona rural do município. Um trajeto cansativo, porém revigorante, pois durante as três horas de trilha estamos em contato direto com a natureza. Nossa trilha se encerra na base da Pedra da Boca à base de água e açaí no restaurante conhecidíssimo do seu Tico, ex-caçador que agora é um dos moradores e empreendedores que defendem a natureza e protege o parque Estadual Pedra da Boca. Esse roteiro de bike completo você acompanha em nosso vídeo nesse link.

Outros roteiros em Araruna:

Pêndulo na Pedra da Boca www.youtube.com/watch?v=cOo3lI7nLZs

Trilha seu Tico www.youtube.com/watch?v=wJm5hPCwpNs

Créditos e Contatos

Imagens: Átila Pontes

Texto e produção: Laíz Silveira

Videografismo: Allan Silva

Apoios: Prefeitura de Araruna

Secretário de Cultura Wellington Rafael

Seretário Ricardo Henrique Camara

Secretário de Turismo Edvaldo Costa

Com:: Araruna Online

Nenhum comentário

Facebook Comments APPID

Contato P/ Shows (83) 9.9911-3863 Lia Morenno

Contato P/ Shows (83) 9.9911-3863 Pinto do Forró

Publicidade: Vidraçaria Aluvidros

Redes