Crise financeira: CUT anuncia demissão na Paraíba

Alegando crise financeira, a Central Única dos Trabalhadores(CUT) anunciou a demissão de todos os seus funcionários. Uma reunião foi convocada para discutir as demissões, já que alguns funcionários alegam ter estabilidade, alguns já estão perto de se aposentar e tentam reverter a decisão.

Ao Portal MaisPB, o presidente da CUT, Paulo Marcelo explicou que o anúncio das demissões foi a última alternativa para evitar problemas futuros diante da crise financeira vivenciada pelos sindicatos que não encontravam formas de financiar o movimento. Além disso, este seria mais um resultado da reforma trabalhista

“ A Crise nacional chegou para todos e não só para a CUT. Assim, para não atrasar salários nem nenhum benefício vamos ter que diminuir nosso quadro de pessoal” , argumentou.

O presidente explica que a entidade é mantida pelas mensalidades dos sindicatos associados e que os valores repassados estavam reduzindo a cada ano devido a crise econômica nacional. Assim, o movimento sindical foi afetado pela diminuição dos recursos.

Além disso, ele falou que a crise pode ser revertida, porém, apenas a médio ou longo prazos. Paulo Marcelo acrescenta que as demissões estão acontecendo em todo o país e que a Paraíba foi um dos últimos estados a adotar a medida.

“Já conversamos com o representante dos funcionários. Seria muito pior se um funcionário ir ao radio ou televisão dizer que está com salários atrasados. Para isso não acontecer, infelizmente, tomamos essa decisão”, completou.

Por sua, vez, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Entidades Sindicais do Estado da Paraíba, José Geraldo, explicou que uma reunião foi agendada para a próxima semana na tentativa de tentar reverter a decisão. Segundo ele, as demissões podem ser evitadas com um corte de gastos na entidade.

“Acho que tem como negociar para cortar gastos e assim poder pagar os salários”, argumentou, ao Portal MaisPB.

Ele falou que a CUT do estado agendou uma reunião com as entidades. Em pauta, estava a crise vivenciada pela Central cujo resultado é a redução do número de funcionários.

O presidente acrescentou que, por enquanto, só alguns foram dispensados e que a saída definitiva ainda será resolvida.

Ambos os presidentes concordam que a CUT Paraíba tentou ainda segurar as demissões. Porém, José Geraldo afirma que a medida afeta bastante aqueles próximos ao período de aposentadoria.

Juliana Cavalcanti – MaisPB

Nenhum comentário

Facebook Comments APPID

Contato P/ Shows (83) 9.9911-3863 Lia Morenno

Contato P/ Shows (83) 9.9911-3863 Pinto do Forró

Publicidade: Vidraçaria Aluvidros

Redes