ARARUNA

Governo promove ações da Economia Solidária e Cidadania em Araruna

O Governo da Paraíba – por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Humano (SEDH), através da Secretaria Executiva de Economia Solidária (Sesol), em pareceria com a administração municipal – esteve nessa quinta e sexta-feira, em Araruna, região do Agreste paraibano. Lá, foram promovidas diversas ações que marcaram a abertura dos festejos juninos.

Na ocasião, a população pode dispor, através do Programa Cidadão, da emissão do Registro Geral (RG) 1ª e 2ª vias, e do Cadastro de Pessoa Física (CPF). Já a Sesol levou a Feira Agroecológica e de Artesanato e fez a entrega de triciclos, prensa e equipamentos de proteção individual para a Associação dos Catadores de Resíduos Sólidos de Araruna.

Para o gerente Executivo das Casas de Economia Solidária, Marcelo Mello, “a Economia Solidária não pode se constituir no campo da retórica. É necessário mudar a vida de quem produz e de quem consome, com a mesma consonância. Na Paraíba, a política pública de economia solidária volta a proporcionar aos empreendimentos econômicos solidários perspectivas de um futuro melhor. A economia solidária movimenta atualmente, no país, cerca de R$ 14 bilhões por ano, e a estratégia da Sesol é preparar os empreendimentos para que comercializem se valendo dos nichos de mercado onde há atuação desses empreendimentos”, afirmou Marcelo.

A secretária Executiva de Economia Solidária, Roseana Meira, falou da satisfação em trazer as ações para a cidade de Araruna. “Neste momento, estamos com a feira agroecológica, do artesanato. E a satisfação de também, através da parceria com a Prefeitura, poder entregar quatro triciclos, uma prensa e os equipamentos, na ação que visa a proteção ao meio ambiente, aproveitamento de resíduos, possibilitando melhores condições de trabalho para os catadores”,afirmou a secretária.

Para o prefeito Vital Costa, “a parceria com o Governo do Estado foi extremamente importante, quando implantamos o Plano Municipal de Resíduos Sólidos e avançamos, hoje, com a coleta seletiva, com o número de catadores e a usina de recicláveis, que estava completamente destruída. Estamos reformando, trazendo para os catadores dignidade, respeito e atenção para aqueles que não tinham o mínimo de condições de trabalho. Quando fazemos isso, demonstramos respeito com quem cuida da limpeza de nossa cidade. Essa parceria é fundamental”, declarou o prefeito.

A artesã ararunense, Maria Goretti Bezerra, mais conhecida por ‘Salva’, levou para a feira suas artes: panos de prato, bordados, peças em ponto cruz e garrafas decoradas.
Atualmente, ela produz e comercializa suas peças na própria residência. Sobre a feira, afirmou, “é muito importante, além de expor e comercializar, conhecemos o trabalho de outros artesãos. A feira funciona como divulgação”.

Estreante na feira agroecológica, Ana Carolina Rosas chegou até o Centro Público através de um amigo que falou da existência do Centro e dos Empreendimentos Solidários.
Carolina trabalha com alimentos funcionais, feitos com produtos orgânicos produzidos no sítio do pai, no município de Serra da Raiz: milho, batata doce, frutas variadas, arroz da terra, produtos que são transformados em feijoada, caldinhos e salgados. Com a banana, produz a empada, já com as cascas faz o bolo. A melancia vira suco, e a entrecasca o falso camarão que transforma em caldinho ou recheio para diversos pratos.

“É uma satisfação inenarrável, acredito no Programa e na promoção social, por isso decidi participar, e por gostar de desafios. O ser humano é ávido por desafios”, finaliza.


Nenhum comentário

Facebook Comments APPID

Publicidade: Vidraçaria Aluvidros

Redes