ARARUNA

Atleta vende balas em sinal para custear campeonato

Em um pacote de jujubas, Maria Eduarda, de 14 anos, deposita o seu sonho de se tornar uma atleta de alto rendimento. Moradora do bairro Mangabeira, em João Pessoa, ela divide o seu dia entre os estudos, os treinos de judô e o semáforo. Primeiro lugar no ranking paraibano da categoria sub-15, Eduarda já viveu momentos de glórias, como a medalha de bronze no Campeonato Brasileiro de 2017, disputado em Aracaju (SE). Glórias, aliás, que só se repetirão com a solidariedade dos motoristas.

Estudante da 8ª Série, da Escola Municipal Zumbi dos Palmares, em Mangabeira, Maria Eduarda deixa o colégio e segue para um dos semáforos no bairro dos Bancários, onde vende as jujubas. A pé, com a mãe, ela percorre 2,1 km. Cada jujuba é vendida pelo valor simbólico de um R$ 1. Depois do ‘pedágio’, a judoca ainda treina no ginásio da Vila Olímpica Parahyba, no Bairro do Estados. “Eu vendo as jujubas desde o ano passado, quando consegui [viajar] e aqui estou na batalha de novo”, contou Eduarda.

A estudante revelou que, em 2017, antes de conquistar a medalha de bronze no Campeonato Brasileiro Sub-13, disputado em Aracaju, ela e outros colegas, como Cláudio, que esteve também no semáforo nessa terça-feira (20), tiveram um ônibus negado pela classe política. A medalha só foi conquistada graças ao esforço da família. “Infelizmente não temos [apoio do poder público], só temos os nossos pais com o incetivo para gente. Quando foi em 2017 para um campeonato, em Aracaju, eles negaram [poder público] para a gente viajar, fomos às nossas custas”, relatou.

Silvana de Oliveira deixou o trabalho há três anos para apostar no sonho da filha. Em um momento conturbado, a mãe disse que precisou vender “quase tudo de valor” para manter viva a esperança de Maria Eduarda. “Teve um momento de grande dificuldade, quando ela precisou ir a Salvador e precisávamos custear tudo. Tive que vender quase tudo de valor para ajudar ela. Foi um momento muito negativo, mas conseguimos superar”.

“Faz três anos que eu abandonei meu trabalho para apoiar minha filha. A rotina todos os dias é essa. Eu fico esperando ela no colégio e a gente vem a pé de Mangabeira para os Bancários. Aqui ela vende as jujubas e daqui saímos direto para o treino. É um orgulho enorme, é uma benção de Deus. Tenho muito orgulho, porque ela também foca e é interessada nos estudos”, acrescentou Silvana.

No próximo sábado (24), Maria Eduarda tem a Copa Nacional Igarassu, em Pernambuco. Até lá, a jovem espera arrecadar o suficiente para poder disputar a competição. “Tem algumas pessoas que têm dúvidas, pensam que será usado [o dinheiro] para o mal caminho. Precisamos mostrar que estamos para fazer a coisa certa. Alguns até confiam e cobram até medalha”.

O que diz o Governo do Estado

A reportagem do Portal MaisPB procurou o secretário de Esportes do Estado, Hervázio Bezerra (PSB), mas ele está em São Paulo. “Posso conversar e ver segunda”, disse.

O que diz a Prefeitura Municipal de João Pessoa

A reportagem do Portal MaisPB procurou o secretário de Esportes de João Pessoa, Emano Santos (PV), mas ele alegou que a Secretaria não conta com recursos para viabilizar passagens.

Confira o vídeo:

Maurílio Júnior – MaisPB

Nenhum comentário

Facebook Comments APPID

Publicidade: Vidraçaria Aluvidros

Redes